terça-feira, 29 de setembro de 2020

Fim de jornada para Kaio Márcio

 


A onda de aposentadorias na natação não para. Depois de Manuella Lyrio ter anunciado o fim de sua carreira, nesta segunda foi a vez de Kaio Márcio Almeida dizer adeus à natação competitiva, da qual fez parte em mais de 20 dos 36 anos que completará em 19 de Outubro. O paraibano, que ultimamente defendia o Minas, confirmou o fim de sua carreira em emocionada postagem numa rede social, deixando a carreira com dois recordes mundiais e quatro Jogos Olímpicos.

sábado, 19 de setembro de 2020

Foi cedo demais, Manu! (e convite)

 


Nesta sexta-feira, mais uma aposentadoria enorme na natação brasileira foi confirmada. Após João de Lucca anunciar o fim de sua carreira para treinar em Louisville, agora foi a vez de Manuella Lyrio se despedir das piscinas, aos 31 anos. E este repórter diria: cedo demais. Afinal, existia a possibilidade de Manuella garantir a sua segunda jornada olímpica em Tóquio para, ao menos, defender o recorde sul-americano dos 200 livre (1:57.28) e ajudar o 4 x 200 brasileiro feminino, ainda não garantido lá. Não deu.

domingo, 13 de setembro de 2020

ILHA DA MADEIRA: Ana Marcela e Catarina brilham

 


Aconteceu, neste sábado, a primeira edição do Madeira Island Ultra Swim (MIUS), na Ilha da Madeira, em Portugal. O evento teve provas de distâncias entre 5 e 30 km, com 255 nadadores percorrendo a ilha. Em duas delas, no feminino, deu Brasil, e logo com duas nadadoras da Unisanta: Ana Marcela Cunha, sempre ela, vencendo a prova de 10 km e Catarina Ganzeli, a prova mais longa, de 30.

quinta-feira, 10 de setembro de 2020

O Comitê Feminino: nós apoiamos (com texto de Nathália Almeida)

 


Quando a seleção brasileira de natação partiu para Rio Maior, em Portugal, a fim de fazer parte da Missão Europa do COB, que objetivava a retomada dos treinamentos dos atletas rumo aos JOGOS OLÍMPICOS TÓQUIO 2021. Só duas atletas, entretanto, estavam listadas entre os nadadores lá selecionados: Etiene Medeiros (SESI) e Viviane Jungblut (GNU). Etiene não foi, mas Viviane, sim. Poliana Okimoto protestou, e com razão justa. E, com isso, lançou a semente do Comitê Feminino da Natação Brasileira, formado por atletas e ex-atletas visando a igualdade e mais investimentos para a natação feminina. Melhor que explicarmos, é passar a palavra para Nathália Almeida (Flamengo), uma das integrantes do comitê.

domingo, 6 de setembro de 2020

CAPRI-NAPOLI: Ana volta com mais uma medalha

Nem uma pandemia segura Ana Marcela Cunha (Unisanta). Em sua volta oficial às competições desde o início da crise mundial provocada pelo Coronavírus, ela colecionou mais uma medalha para o seu extenso currículo: a de prata, na tradicionalíssima TRAVESSIA CAPRI-NAPOLI. E só não foi ouro porque Arianna Bridi (ITA) bateu a mão milésimos antes dela.