domingo, 5 de setembro de 2021

JOGOS PARALÍMPICOS: O Rei Daniel e seus novos súditos!

 


Sempre disse que nas diferenças, podemos mostrar que somos iguais. E os JOGOS PARALÍMPICOS de Tóquio, que acabaram neste domingo, comprovaram isso, mostrando o mais alto nível de sua história. Uma pessoa fez parte de tudo isso, com três bronzes que comprovaram que ele se despediu sendo o melhor nadador paralímpico do Brasil e sempre o será: Daniel Dias.

sábado, 14 de agosto de 2021

TROFÉU JOSÉ FINKEL: sua seleção está formada!!

 


Uma inesquecível edição do TROFÉU JOSÉ FINKEL terminou neste sábado em Bauru, na bela piscina da ABDA, e que edição foi! Como esperado, mais índices do que vagas, mas como só vão vinte, foram anunciados, no final da etapa, os nomes que vão nos representar no MUNDIAL DE PISCINA CURTA de Abu Dhabi. Dentre esses nomes, 13 estiveram nos JOGOS OLÍMPICOS TÓQUIO 2020+1.

Foram comparados os 20 resultados ao Mundial de 2018, e escolhidos 14 homens e 6 mulheres, tendo ainda a (pouco provável) possibilidade de adicionar nomes a fim de completarem os revezamentos. Assim sendo, eis a sua seleção para o Mundial:


Gustavo Otsuka, gerente de natação da CBDA, confirmou que a seleção vem forte: "O Brasil tem uma tradição muito grande no Campeonato Mundial de 25m. Essa seleção formada aqui tem tudo para chegar lá e fazer bonito em mais um Mundial", disse a João Paulo de Castro. Assim esperamos!

MINAS DE NOVO, UAI!
E confirmando todos os prognósticos, o Minas conseguiu o bicampeonato do Finkel (lembrando que a última edição foi em Curitiba, em 2019, e a pandemia do Covid impediu a edição de 2020), tendo vencido com 2562,5, tendo o Pinheiros logo atrás com 2236,5. Completaram o Top-5 o Flamengo, com 1203,5, o Corinthians, com 908,5 e o SESI, com 667 pontos.

O grande responsável pela confirmação da vitória minastenista foi Guilherme Cachorrão Costa, que bateu o único recorde sul-americano da competição nos 800 metros nado livre. Antes, o tempo escrito nos balizamentos era de Miguel Leite Valente (Minas), com 7:42.79 feito no Internacional de Regatas, em 2016. Agora, o tempo é de 7:41.95, quase um segundo abaixo. "Consegui encaixar uma sequência boa de competições. Eu estava meio cansado por ter nadado muitas provas em Tóquio, mas consegui quebrar esse recorde porque estávamos disputando ponto a ponto com o Pinheiros. Agora vou tirar umas três semanas de férias, que mereço por ter treinado quatro anos seguidos, mas depois voltarei para treinar para o Mundial de Fukuoka, que é em Maio", disse o Cachorro Gigante, deixando nas entrelinhas que pode não disputar em Abu Dhabi.


Isso pode abrir uma vaga e uma esperança para Luiz Gustavo Borges (Pinheiros). O filho do multi-medalhista olímpico Gustavo Borges venceu pela primeira vez uma competição absoluta ao fazer 21.19 nos 50 livre. Gustavo lá estava, e abraçou o filho sob aplausos dos presentes da ABDA (e quando digo presentes, são atletas, treinadores e staff, já que o público ainda não pôde entrar), o que se repetiu quando ele entregou, ele próprio, a medalha de ouro ao filho - é importante lembrar que os atletas pegavam as medalhas e colocavam no pescoço, devido aos protocolos. "Quebrei o protocolo. (risos) Mas foi uma prova maravilhosa. É merecido, mas quando se trata de uma relação de pai para filho é uma outra coisa. É mais fácil estar dentro da piscina do que fora, torcendo. Mas sei como ele se dedicou e como ele mereceu", disse Gustavo. Já Luiz herdou também o senso de humor, mas tem sua própria persona: "quando era moleque, eu pensava: tenho que ganhar 5 medalhas, senão serei um fracasso. Eu cresci com 4 medalhas olímpicas na sala. Mas ao crescer, entendi que sou minha própria pessoa e bati metade dos tempos do Velho. Agora farei o meu melhor ao descobrir quão rápido posso ser".

As demais provas aqui estão e eis os prêmios individuais entregues no certame:

Melhor índice técnico feminino: Gabrielle Roncatto nos 400m livre
Melhor índice técnico masculino: Guilherme Guido nos 100m costas
Melhor eficiência feminino: Stephanie Balduccini
Melhor eficiência masculino: Guilherme Costa


Antes da competição, houve um momento de homenagens aos nadadores que nos representaram bem em Tóquio - com exceção de Bruno Fratus (Minas), que está de volta aos EUA, e Ana Marcela Cunha (Unisanta), de férias. "Vocês se tornaram exemplos para o Brasil e fonte de inspiração para cada nadador de cada canto do país. Por isso prestamos esta homenagem. E é uma honra também contar com Gustavo Borges e Ricardo Prado, dois nomes que também fizeram história na natação", disse Luiz Fernando Coelho, o presidente da CBDA. Eles merecem, e foi pouco!


HORA DE DIZER ADEUS...
Esta competição marcou a despedida, em terras brasileiras, de grandes atletas que agora vão para os Estados Unidos nadar, estudar e também fazer a sua história. Entre outros, nossos melhores votos de boa sorte a Kaique Kauan Alves (Pinheiros), Victor Alcará (Minas), Fernanda Celidônio (Minas), Murilo Sartori (Americana), Giulia Carvalho (Minas), Eduardo Moraes (Minas), Raphaela Nakashima (Corinthians) e Fernanda Andrade (Unisanta). O Brasil ainda está de braços abertos caso queiram competir aqui.

Mas, para dois nadadores, foi o fim definitivo. Raphael Oliveira Rodrigues (SESI) se despediu após uma grandiosa carreira que incluiu uma final de Mundial Júnior e passagens por Pinheiros, Unisanta e o próprio SESI. Ele se despediu ao nadar os 50 metros peito, na quinta-feira

E outra que se despediu, e merece nossas homenagens, foi Renata Sander (Minas), após a final B dos 200 peito. Ela fez muita história, inclusive passando por Minas, Pinheiros e Missouri, sendo uma das poucas atletas a voltar para cá após fazer história na América. Ela merece uma matéria a parte!

E assim, se conclui o Troféu José Finkel. Que venha o de 2022!

(informações do Best Swimming, Swim Channel, CBDA e Olimpíada Todo Dia - foto de João Paulo de Castro/CBDA)






sexta-feira, 13 de agosto de 2021

TROFÉU JOSÉ FINKEL: voltas por cima e mais índices

 


Se existe uma coisa que sabemos do TROFÉU JOSÉ FINKEL, cuja penúltima etapa aconteceu nesta sexta-feira, em Bauru, na piscina da ABDA, é que estamos preparando uma seleção forte para o MUNDIAL DE PISCINA CURTA em Abu Dhabi (EAU), mas que muita gente boa não fará parte das 20 vagas. Já três estão fora da lista dos 23 que fizeram índice: Stephanie Balduccini (Pinheiros), Luana Ribeiro (Minas) e Victor Baganha (Minas).

quinta-feira, 12 de agosto de 2021

TROFÉU JOSÉ FINKEL: 18 atletas com índice, mas não garantidos...

 



Depois de três etapas já cumpridas do TROFÉU JOSÉ FINKEL, que acontece em Bauru, na bela piscina da ABDA, uma certeza se tem: vai ser difícil saber quem serão os 20 integrantes brasileiros no MUNDIAL DE PISCINA CURTA de Abu Dhabi (EAU), em Dezembro. Porque já temos 18 nadadores com índice conseguido. E a tendência é aumentar.

quarta-feira, 11 de agosto de 2021

TROFÉU JOSÉ FINKEL: Duas (quase certo) já estão garantidas

 


Depois do segundo dia do TROFÉU JOSÉ FINKEL, em Bauru, a lista de índices ao MUNDIAL DE PISCINA CURTA, em Abu Dhabi (EAU) aumentou para 17. É claro que os índices serão maiores do que as 20 vagas as quais temos direito, mas dois nomes, mesmo dentro da lista de seis mulheres, já parecem certos: Gabrielle Roncatto (Flamengo) e Viviane Jungblut (GNU).